Materiais informativos sobre a Covid-19 chegam ao povo Wajãpi

Escritos a partir das dúvidas comuns, eles explicam sobre a vacina e como evitar o contágio. O objetivo é compartilhá-los pelo Whatsapp e combater as fake news

Texto: Thaís Herrero | 14 de abril de 2021

Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, o povo Wajãpi tomou muitas medidas para evitar que o vírus chegasse à Terra Indígena e, agora, a maioria do público-alvo já tomou a vacina. Mas o surgimento de uma nova variante e a piora no quadro da pandemia os deixaram preocupados mais uma vez. 

Nós do Iepé decidimos, então, reforçar a comunicação sobre o assunto com base nas dúvidas mais frequentes que ouvimos deles e nas informações mais importantes que a ciência nos forneceu até o momento.

Produzimos três materiais voltados à conscientização e aos cuidados sobre a Covid-19. Sua produção teve apoio da Embaixada da França e das médicas Vivian Avelino-Silva e Mariana Maleronka, que são nossas consultoras e professoras da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein.

Os materiais estão circulando pelas redes e pelo Whatsapp, como um antídoto contra as fake news que insistem em aparecer. E vão apoiar os Agentes Indígenas de Saúde, professores e Agentes Socioambientais Wajãpi no repasse de informações às suas comunidades. 

Um deles tem como título “Wajãpi na luta contra a Covid-19 – Como proteger a comunidade?” e traz informações sobre a testagem e como evitar a disseminação do vírus nas aldeias. O “Wajãpi na luta contra a Covid-19 – Vacinação” explica porque, mesmo tomando a vacina, os cuidados de prevenção são importantes e esclarece dúvidas comuns sobre a imunização.

Exemplo de uma das imagens para serem compartilhadas pelos povos indígenas para informar e combater as fake news.

Já o “CASAI no combate à Covid-19” é voltado aos pacientes e acompanhantes de pessoas que estão na Casa de Saúde Indígena (CASAI) de Macapá. O material explica sobre os cuidados para a prevenção na CASAI e nos hospitais. Também dá instruções de como os indígenas devem proceder na hora de voltar para casa, nas Terras Indígenas. Atualmente há pelo menos vinte Wajãpi, entre pacientes e acompanhantes, na CASAI Macapá.

Conteúdo do material “Wajãpi no combate à Covid-19 – Como proteger a comunidade”.

Situação na Terra Indígena Wajãpi

Desde o início da pandemia, foram confirmados 31 casos entre os Wajãpi – sendo 25 na Terra Indígena e 6 nas instituições de saúde de Pedra Branca do Amapari e Macapá. Em março, foram notificados 3 novos casos entre eles. Agora, os Wajãpi estão com medo da intensificação da pandemia e voltaram a fechar o portão que dá acesso à TIW. Algumas famílias estão se organizando para se deslocar novamente para regiões afastadas da estrada. No ano passado, essa estratégia garantiu o controle do vírus e nenhum ancião faleceu.

Em janeiro de 2021, a vacinação contra a Covid-19 chegou na Terra Indígena e está sendo bem sucedida. O que contribuiu para a alta adesão foi o trabalho conjunto das médicas consultoras do Iepé, da equipe de saúde local do DSEI ANP e de Juliana Rosalen, assessora do Projeto Wajãpi e responsável pelas ações de formação em saúde. No começo do ano, Vivian e Mariana foram de aldeia em aldeia falar sobre a importância da vacina para a proteção dos indígenas e da comunidade, explicar que ela é segura e desmentir fake news que estão circulando

O acesso à informação é uma das formas de combater o coronavírus e no caso dos Wajãpi continuamos colaborando para que as informações de qualidade cheguem para eles.